Top Menu

campanha com influenciadores

No final de 2016, a Forbes divulgou uma lista com os 10 principais Influenciadores Digitais do mundo (e o quanto faturaram). Juntos, eles receberam US$ 70,5 milhões de dólares no último ano, o que mostra a relevância (e crescimento) do marketing de influência, afinal, poucas empresas apostariam nesse tipo de campanha sem que houvesse algum retorno.

No Brasil não é muito diferente: são vários influenciadores com canais no Youtube, perfis no Instagram, Facebook e Twitter, que já vêm sendo utilizados por diferentes perfis de marca.

O estudo Influencers Market 2016, organizado e publicado pelo YouPix, apontou que hoje temos cerca de 230 mil influenciadores, 60% homens e 40% mulheres.

O que as marcas buscam nesses influenciadores digitais*?

  • Entrega
  • Retorno de investimento – awareness, conversão e posicionamento da marca

O que influenciadores entregam para as marcas*?

  • Alcance de público
  • Proximidade
  • Linguagem especializada para canais e nicho
  • Influência no consumo

* Informações retiradas do Influencers Market 2016

Como utilizar esses canais de forma estratégica?

Se você tem interesse em investir nesse tipo de campanha, é preciso estar atento a uma série de fatores, tais quais:

  • Linguagem:

Os influenciadores só conseguiram esse status porque transmitem uma mensagem ao público certo (da forma mais adequada). E, para alcançar isso, eles adotam uma linguagem própria, que marca o posicionamento de cada um deles. Tentar impor as condições da marca pode criar uma mal-estar e a mensagem pode fugir daquilo que o publisher está acostumado.

  • Adapte-se:

Muitas empresas têm olhado para os influenciadores, mas é preciso entender suas peculiaridades. Você não pode adotar um tom mais sério quando for falar com um público jovem em um canal de humor, por exemplo. Por isso, entenda em qual canal está falando, alinhe a mensagem que deseja transmitir, e deixe que o Digital Influencer determine a melhor forma de falar com seu público. Um exemplo é esse post patrocinado do Itaú, veiculado no BuzzFeaed – uma forma sutil de falar de um assunto mais formal, ou ainda o Jovem Nerd, que também participa de propagandas para o Bradesco com a linguagem que seu público está acostumado.

  • Defina o objetivo da campanha:

Vai lançar um novo produto? Vai colocar o site no ar? Quer aumentar o número de vendas de determinado do produto? Você precisa ter um objetivo muito bem definido para conseguir medir os resultados e entender se as campanhas trouxeram algum retorno. Por isso, antes de contratar um influenciador, entenda o que você deseja com ele.

  • Números não dizem tudo:

Nem sempre anunciar no canal ou plataforma com mais curtidas, inscritos ou com maior interação será o mais estratégico para o seu negócio. Por isso, não olhe apenas para o Mídia Kit. Análise o conteúdo apresentado e entenda onde você conseguirá transmitir a mensagem definida de forma assertiva – de acordo com os objetivos.

  • Muitas vezes os resultados não serão imediatos, mas construídos com o passar do tempo:

Os influenciadores não costumam usar jargões como “compre já”, apenas para citar um exemplo de termos comuns na publicidade tradicional. Eles transmitem uma ideia de forma natural, em muitos casos ao longo do tempo, como o uso de uma determinada marca em vídeos ou fotos ou ainda ao citar o produto em uma narrativa de fatos de seu dia-a-dia.

 

Mas e o ROI?

Um estudo da agência estadunidense Tomoson, indicou que o marketing de influência gera US$ 6,50 a cada dólar gasto. Essa mesma pesquisa indicou que influência já empata com o e-mail marketing quando se fala em rentabilidade – cada estratégia foi indicada por 22% dos entrevistados (busca orgânica foi indicada por 19% dos entrevistados).

E mais: para 22% dos entrevistados, trata-se do canal com crescimento mais rápido, a frente, por exemplo, da busca orgânica, que foi apontada por 17%.

Objetivo das campanhas:

Segundo o estudo da Tomoson, 50% das empresas que investem em influenciadores têm como objetivo gerar leads e impulsionar suas vendas. 40% em engajamento da marca, sendo os outros 10% em promoções ou outras ações.

campanha com influenciadores

Resumindo, se você quer aproveitar dessa forma de divulgação, deve traçar um objetivo e definir a mensagem, além de escolher o canal mais adequado para transmiti-la.

E claro, respeitando as peculiaridades do influenciador e a sua forma de falar com o público – entendendo que ele conhece o público e vai conseguir fazer com que a propaganda seja o mais natural possível.


Entre em contato







Close