Top Menu

estatísticas de marketing

Estatísticas de marketing que mostram por que você deve investir em mídias sociais

As redes sociais podem ser grandes geradoras de oportunidades para seu negócio, mas é preciso entender cada uma delas e saber a linguagem certa para se comunicar com seu público. Neste texto, listamos informações importantes, com estatísticas de marketing das principais redes sociais e mostramos como elas podem ser utilizadas por diferentes perfis de negócio. Confira:

Facebook

Hoje, o Facebook é a rede social com maior número de acessos do mundo, com o maior número de usuários. Em 2016 a empresa divulgou os seguintes dados:

estatísticas de marketing

São mais de 1,5 bilhão de usuários da rede social ao redor do mundo e, todos os dias, mais de 1 bilhão de pessoas se conectam à rede social, sendo que 823 milhões delas a acessam exclusivamente por dispositivos móveis. Olhando apenas para o nosso país, são 99 milhões de brasileiros que têm contas no Facebook e o curioso é que 89 milhões desse total utilizam o mobile para acessar a rede social.

Por isso, é muito relevante investir nessa mídia, mas sem esquecer de adaptar as campanhas para as plataformas móveis que é onde a maioria do público verá seu anúncio. Pela rede é possível segmentar suas campanhas por dispositivo como, por exemplo, direcionar campanhas de vídeo apenas para desktop, de forma que o anúncio não consuma dados móveis do cliente, que costumam ser mais caros, e nem gere indisposição com a marca.

Hoje já são mais de 50 milhões de pequenos negócios que marcam presença nesta rede social, além, claro, das grandes empresas. Com isso, deixar de anunciar no Facebook pode fazer sua empresa ficar atrás de concorrentes.

Um ponto curioso é que, segundo o estudo Social Media Examiner, de 2015, apenas 55% dos profissionais de marketing não acreditam totalmente que seus esforços no Facebook sejam eficazes. Estamos diante de um cenário onde temos muitas empresas que utilizam esse canal, mas os profissionais não estão satisfeitos com a eficiência de suas campanhas nesses canais.

O segredo para isso mudar é entender os caminhos para fazer campanhas adequadas, para as pessoas certas e com a segmentação mais precisa o possível.

Indicado para: empresas de diferentes tamanhos e segmentos que desejam interagir com seu público e estejam prontas para serem contatadas pela plataforma. Com foco para o B2C, no Facebook é possível fazer campanhas para atrair clientes para a página, aumentando o alcance da comunicação ou mesmo focar em vendas, oferecendo anúncios para bases segmentadas por hábitos e interesses do consumidor.

Aqui no Blog já ensinamos como desenvolver uma campanha no Facebook, as diferentes formas de utilizar o canal, além de explicar como funciona o Facebook Ads. Visto que grande parte dos usuários do canal o acessam via smartphones, como já mencionamos, é importante pensar nessa plataforma.

Instagram

O Instagram possui 400 milhões de usuários, mas, embora utilize a mesma plataforma de anúncio que o Facebook, é preciso tomar alguns cuidados quanto a este canal e respeitar suas peculiaridades. Por exemplo, segundo pesquisa do Georgia Institute of Technology, no Instagram, imagens com o rosto de pessoas têm 38% mais likes do que imagens genéricas ou de produtos.

Conhecendo essa característica da rede, o ideal é considerá-la como a melhor opção para quem espera obter resultados expressivos  e engajamento em suas campanhas.

Indicado para: empresas que desejam trabalhar branding, já que o Instagram é ótimo para exposição de imagem. Claro que podem ser traçados outros objetivos como aumento de cliques no site e relacionamento com o cliente, mas o maior foco do Instagram será em contar mais sobre a marca, seja com vídeo ou imagens.

Empresas que trabalham com moda também podem tirar proveito do Instagram, já que ele é um canal bastante orientado pela imagem e também consegue impactar um público altamente segmentado.

Embora já ofereça a versão desktop com alguns recursos limitados, o Instagram ainda é essencialmente uma aplicação nascida e direcionada para o mobile, por isso, se atente que os anúncios certamente serão exibidos em um smartphone.

Em nosso blog já falamos sobre como potencializar as vendas utilizando esse canal. Acesse aqui.

LinkedIn

No Brasil, segundo o próprio LinkedIn, a rede possui mais de 25 milhões de usuários. Muitos deles utilizam essa rede para, além de contatos profissionais, se atualizarem sobre assuntos de seu interesse como o mercado de trabalho e formas de alavancar a carreira, seguindo influenciadores e marcas que admiram.

O gráfico abaixo do instituto americano Pew Research Center, aponta o padrão dos usuários estadunidenses do LinkedIn:

estatísticas de marketing

Nele é possível entender que 77% dos usuários do LinkedIn recebe mais de $50.000,00 dólares anuais de salário. Por isso, empresas com produtos e serviços de ticket médio mais alto podem se beneficiar largamente deste canal, direcionando campanhas para as classes A e B.

O Instagram tata-se também da única grande plataforma de mídia social em que as taxas de uso são mais elevadas entre os usuários de 30 a 49 anos do que entre os de 18 a 29 anos (Pew Research Center, 2015). Aliás, para se ter uma ideia, 77% do público é composto por pessoas acima dos 30 anos, o que indica que pode não ser a melhor escolha para quem vende produtos exclusivamente para jovens e pré-adolescentes.

Indicado para: principalmente para empresas que trabalham com o modelo B2B ou que oferecem serviços ou produtos premium, que exigem uma segmentação por faixa de renda ou posição profissional.

Snapchat

Com 150 milhões de usuários até 2016, a rede social se popularizou principalmente entre os jovens. Segundo a agência de pesquisa Statista, 52% dos usuários do Snapchat é formada pelo público com menos de 25 anos.

Nesse canal a comunicação precisa ser rápida e tem prazo de validade, já que as postagens não duram mais do que 24 horas.

A estratégia para esse canal pode ser aplicada por intermédio de uma conta própria da empresa, mas, em geral, as empresas costumam optar pela contratação de usuários influentes para trabalhar suas marcas por ali. Elas optam por influencers que tenham um grande número de seguidores para divulgar uma campanha em suas contas no Snapchat, aumentando o alcance e visibilidade do anúncio.

Uma das formas de medir o real impacto da divulgação no Snapchat é adotar, em paralelo, uma estratégia de marketing de afiliados associada a uma ferramenta de mensuração que permita monitorar o resultado real das campanhas desenvolvidas no canal.

Indicado para: empresas que conseguem condensar suas informações em drops de conteúdo ou querem fazer ações mais imediatistas, desde que possuam uma base de fãs para isso. Também é indicada para negócios que apostam nos tão falados “influenciadores digitais” ou “digital influencers”, que são formadores de opinião que reúnem uma grande quantidade de seguidores.

O que precisa ficar claro é que independentemente da rede social que utilizar, você deve ter um planejamento muito bem estruturado em seu investimento e um bom direcionamento para identificar os canais adequados onde estão o seu público, saber se comunicar da forma adequada, e, claro, com métricas bem definidas, que precisam nortear suas ações.

Chamamos isso de marketing de performance, ou seja, traçar campanhas baseadas nos resultados que elas podem gerar. Se quiser se aprofundar mais no assunto, desenvolvemos um guia que te explica mais sobre o tema, confira.

E se precisar de ajuda para monitorar o desempenho de suas campanhas, não esqueça: conte com a Admatic! Basta preencher os dados abaixo e um de nossos consultores vai entrar em contato com você.


Close