Top Menu
SEARCH:  o momento de compra e o poder da cauda longa — Quando alguém vai lá no Google e digita “comprar smartphone”, o que esse usuário está buscando? Ao que tudo indica, ele precisa de um smartphone, é claro. Mas, qual a marca? Qual modelo? Quais as configurações? Qual faixa de preço?
As perguntas em aberto são inúmeras. É aí que entra o momento de compra. Esse cara do exemplo acima ainda está numa fase inicial de seu processo de compra. Ele tem uma necessidade clara, mas ainda não definiu exatamente o que quer. Existem milhares de modelos de smartphones por aí.

Agora, se alguém busca “Comprar smartphone lg com câmera”? É bem mais específico. O usuário já definiu a marca e também disse que quer um modelo que tenha uma câmera. Provavelmente já tem até uma ideia de quanto precisará gastar. Está numa fase de compra mais avançada. Quase definindo o produto que ele quer. Indo mais a fundo, e se ele buscar “t315″? Nesse momento ele buscou o código do modelo do smartphone. Esse cara sabe exatamente o produto que ele quer!

Nos 3 exemplos, falamos de momentos de compra diferentes.

No primeiro, o usuário tem uma necessidade que é comprar um smartphone. Está fazendo uma busca muito ampla. Quanto mais ampla e genérica a busca, maior volume ela terá e mais gente estará competindo pela palavra-chave, aumentando o cpc (custo por clique). Tendência de baixa conversão. O usuário está pesquisando e dificilmente irá converter naquele momento.

No segundo exemplo, o usuário já está mais próximo de definir sua compra e tem uma ideia mais aproximada do tipo de smartphone que precisa. Volume de buscas já é menor e a competição mais baixa. CPC deve ser mais barato. Tendência de conversão um pouco maior já que ele definiu mais o tipo de produto.

No terceiro exemplo, o usuário sabe exatamente qual o produto que ele deseja. Volume de buscas será baixo, já que as pessoas tendem a buscar de forma genérica, mas ao mesmo tempo o CPC será bem baixo pois pouca gente está comprando essa palavra-chave. A tendência de conversão é enorme!

Resumo dessa história
Toda é que quanto mais específico você for em seus grupos de anúncio, melhor. Grupos desse tipo tem baixo volume, baixa concorrência, baixo CPC e a possibilidade de converter é muito grande. É claro, não serve para todos os segmentos, mas em vários deles converte que é uma beleza.

Agora, é necessário que existam muitos, milhares de grupos de anúncios específicos desse tipo pois, apesar da alta taxa de conversão, o número de conversões em cada um deles será pequeno pelo pouco volume de buscas. Mas isso pouco vai importar se você tiver muitos grupos pois, se todos converterem, você terá uma excelente taxa de conversão e ROI. É o que chamamos de explorar a cauda longa em Google Adwords.

Você deve estar se perguntando por que não fazem isso. A verdade é que dá muito trabalho expandir a campanha até esse nível de detalhe. Mas posso garantir, tem muita oportunidade aí e o payback será ótimo! Existem ferramentas que podem ajudar nesse processo. Se quiserem dicas, só entrar em contato pelo meu e-mail.

Vale o teste!


VOCÊ ESTÁ PRONTO PRA FICAR NO CONTROLE?
Conheça ADMATIC, um software de gestão para campanhas de marketing de performance.
Crie e gerencie todos os seus XMLs em um só lugar ou analise e otimize suas campanhas de search, retargeting e afiliados. Faça tudo em menos tempo e consiga mais resultados!

SAIBA MAIS | SOLICITE CONTATO DOS NOSSOS CONSULTORES

Close