Top Menu

agencia-digital

O digital apresenta uma série de oportunidades para vários perfis de negócios, e não é diferente com agências de publicidade. Elas veem, no crescente aumento da busca por campanhas baseadas em performance, a oportunidade de potencializar suas receitas, incorporando um serviço que na maioria dos casos é comercializado de forma individual pelo mercado, por agências especializadas em performance. Tanto é que algumas agências grandes têm apostado na aquisição de outras que só trabalham com o digital.

Pensando em facilitar o trabalho de donos de agências, listamos quais são os principais desafios para quem começa a oferecer esse tipo de serviço (digital) e tem seu background todo em publicidade. Confira:

1 – Entender sobre e-commerce:

sim, esse será um dos principais clientes no que diz respeito ao meio digital. Muito por conta de que as lojas virtuais dificilmente optam por investimentos em veículos tradicionais como rádio e TV, o que, geralmente, só vai ocorrer com as grandes marcas, sobretudo aquelas que também têm presença offline. O foco por aqui estará em receita e ROI.

2 – Venda, conversão e ROI:

fazer campanhas conceituais, com a criação de bordões famosos será mais difícil nesse universo. Não que não vá dar certo, mas é que os gestores estão preocupados com conversão. As ações precisam gerar vendas e se uma loja virtual não vender, todo o esforço não fará sentido.

3 – Foco em Big Data:

ao contrário da relação dentro de uma agência de publicidade tradicional, é preciso envolver profissionais de outras áreas como engenheiros, por exemplo, que irão lidar com a consolidação de banco de dados e coleta de informações de diferentes fontes, que juntas oferecerão os melhores cenários para a tomada de decisões.

4 – A discussão com o cliente precisa ser baseada em números:

um cenário muito comum é quando a agência tenta discutir conceitos com o cliente, que não entende a proposta apresentada. Nesse caso são necessárias adequações ou conversas para que todos entendam o que está por trás de um outdoor, vídeo de 30” ou spot de rádio. Mas no digital toda a conversa precisa ser baseada em métricas muito bem elaboradas. Por exemplo: “ao investir um determinado valor no Facebook iremos vender X ou ter um aumento de conversão de X%”. Nada pode ser subjetivo e as justificativas precisam ser baseadas em estudos e números.

5 – Utilizar softwares de automação:

ao gerenciar diferentes contas – uma realidade em agências – é preciso possuir mecanismos que facilitem o trabalho. Vamos trabalhar um cenário hipotético:

  • A agência B tem 5 clientes, ela identificou que todos eles, por serem varejistas virtuais, precisam que o Facebook, comparadores de preços e ações de retargeting façam parte do seu planejamento.
  • Todas as campanhas são baseadas em XML, e cada canal possui um padrão. Nesse caso serão emitidos 3 arquivos XML por marca, cada um em um formato especifico – totalizando 15 arquivos.
  • Quando houver a necessidade de alteração de algum item, também será necessário entrar em todos os canais e fazer isso de forma manual.

Isso não faz sentido, pois inviabiliza toda a operação. Felizmente existem softwares de automação que permitem centralizar todas as campanhas baseadas em XML em um único dashboard.

Close