Top Menu

pausar as campanhas

Costuma ser uma estratégia interessante a de oferecer ao cliente um produto com o qual ele já interagiu. A técnica, conhecida como retargeting, permite que os lojistas conheçam o caminho da compra – incluindo cliques e produtos colocados nos carrinhos – para direcionar o marketing com uma campanha exclusiva para oferta daquele produto para cada perfil de cliente.

O retargeting é mesmo uma ótima ferramenta, mas é claro que, como tudo, é preciso saber dosar. Uma estratégia mal-feita pode resultar em um anúncio que fica o tempo todo “perseguindo” o cliente, mesmo após a aquisição do produto. Ao invés de um incentivo à compra, o cliente pode acabar tendo uma experiência bem ruim com estas empresas e isso prejudicar – ao invés de incentivar – uma aproximação entre vocês.

Nessa hora, também não adianta cruzar os braços para uma estratégia de retargeting, já que, se tudo for bem executado, a empresa poderia conquistar resultados expressivos. O importante é monitorar melhor os dados para saber quando começar e parar de exibir esse tipo de anúncio para os clientes.

Quais indicadores podem ajudar a identificar as oportunidades do retargeting?

As taxas de cliques e de conversões podem indicar a eficiência de sua campanha de retargeting. Se o anúncio apareceu várias vezes para a mesma pessoa e ela não teve nenhum tipo de interação, provavelmente a campanha teve pouco impacto. Entre outras possibilidades, isso pode acontecer ao se oferecer um item que o cliente não tenha interesse real em adquirir.

Uma dica é ter atenção aos indicadores que você está utilizando ao definir suas campanhas. Um retargeting associado a uma conversão pode dizer mais sobre os hábitos e interesses do cliente do que um clique no produto, que pode ter sido meramente acidental. Por isso, sempre considere que o cliente pode ter adquirido o item nesse meio tempo, só estar pesquisado informações e preço de algo que ele já possui ou que pretende comprar em alguns meses.

A percepção das variáveis sobre o cliente poderá melhorar sua visão do retargeting e te ajudar a tomar decisões mais assertivas identificando o que está ou não funcionando.

Quais estratégias utilizar nesse tipo de campanha?

Como já dissemos, você pode ofertar um produto em que o cliente já tenha clicado, sem comprar. Sempre tomando cuidado para não ser invasivo demais e insistir na venda de um item que ele só clicou por acidente, sem interesse real de comprar.

Quando o cliente chega a colocar o item no carrinho de compras, esse costuma ser um bom momento para uma oferta de retargeting porque ele fez ao menos 2 movimentos de interesse no produto: clicar sobre ele, colocá-lo no carrinho. Neste caso, o retargeting pode ser bem estratégico para lembrar o cliente de concluir a conversão. Tome cuidado apenas para não prolongar muito a exibição de suas ofertas. Dois meses após ter colocado um item no carrinho de compras, muita coisa pode ter mudado para o cliente e ele simplesmente não estar mais interessado naquele item.

Outra forma de trabalhar o retargeting é com ofertas para clientes que acabaram de comprar algum item em seu site. Aqui o foco é oferecer um produto relacionado ao que ele comprou. Um jovem que adquiriu uma TV pode se interessar por aquele videogame em oferta, por exemplo, ou a garota que comprou um biquíni poderá se interessar por uma saída de praia. As combinações são inúmeras! Vale usar a criatividade e ter uma real empatia em como suas ofertas podem ajudar aquele cliente, com interesses e necessidades particulares.


Entre em contato







Close