Top Menu

inteligência de marketing de performance

Investir em mídias de performance, como comparadores, retargeting, remarketing, shoppings virtuais, Facebook Ads, Google Adwords e afiliados é essencial para quem deseja vender no e-commerce. Sem esse modelo de investimento, dificilmente os clientes chegarão até a loja virtual. Investir em SEO para ranqueamento na busca orgânica do Google é uma possibilidade, mas o retorno pode ser mais demorado – de 6 a 10 meses para começar a gerar algum resultado.

Essa necessidade faz com que lojistas se planejem e identifiquem canais que melhor se adequem à sua realidade e ao seu público. E, no momento da análise dos resultados alcançados, geralmente, são analisados ROI e receita, afinal, são os indicadores mais utilizados para entender se as campanhas funcionaram ou não. As campanhas precisam gerar mais receita do que o investimento empregado para que fossem ao ar.  

O que ocorre é que muitos lojistas se concentram apenas nessas informações, e não se atentam sobre as inúmeras possibilidades que podem ser levantadas com os dados gerados pelo desempenho das campanhas.

É possível ir além da medição de ROI e geração de receita e ter acesso a estratégias e insights de mercado que certamente farão o negócio ter um crescimento muito maior, como é o caso da inteligência de marketing de performance.

O que é a Inteligência de marketing de performance?

O termo se refere a estudar as nuances das campanhas desenvolvidas e entender peculiaridades que permitam maior assertividade e retorno ao adotar determinado canal, ao mesmo tempo em que se identifica o comportamento de compra do cliente. Quando o negócio passa a ter insights das campanhas, as tomadas de decisão para a loja virtual se tornam assertivas e fáceis, já que estarão baseadas em números e comportamentos reais. Para isso, é preciso condensar as informações de forma inteligente, com o uso de um software, por exemplo.

Como a Inteligência de marketing de performance funciona na prática?

São várias análises que podem ser feitas dentro da inteligência de marketing de performance, dentre elas:

  • Desempenho por canal dentro da campanha desenvolvida: uma campanha pode ter ROI positivo, mesmo que alguns dos canais não tenham performando muito bem. Em outro texto publicado aqui no blog, simulamos uma análise sobre como isso pode acontecer. Uma campanha pode ter gerado resultados positivos, e esse retorno estar concentrado em apenas um dos canais utilizados, enquanto outros investimentos consumiram budget e não trouxeram o retorno esperado a empresa. Essa análise permite direcionar o investimento para o canal certo, que vai gerar retorno, sem consumir o investimento de forma equivocada.

 

  • Desempenho do canal por horário: uma análise que muitas vezes passa despercebida é a do desempenho por horário. Por exemplo, pode ser que um anúncio no Facebook Ads gere mais retorno quando publicado depois da 18 horas, já que as pessoas estão saindo do trabalho. Ou ainda, que o retargeting traga mais visitantes ao seu site no período da manhã, quando as pessoas podem estar acessando notícias. Essa análise permite ao varejista saber qual o momento mais propício para subir uma campanha em determinado canal. Essas peculiaridades podem ajudar a tornar o clique uma venda, uma vez que será analisado o comportamento do consumidor e quando ele está mais sujeito a comprar.

 

  • Desempenho do canal por dia ou período: além do horário, outro aspecto a ser analisado é o dia da publicação. É preciso entender como esse detalhe impacta na conversão. Se o comportamento de compra mais acentuado de seu cliente ocorre no sábado e ele costuma pesquisar antes de efetuar a compra, um anúncio no Adwords direcionado para esse dia aumenta as chances de conversão. Podemos também incluir a análise de campanhas de e-mail marketing, já que é preciso enviá-las em um momento em que exista pouca concorrência de outras empresas na caixa de entrada do consumidor.

 

  • Desempenho da categoria/produto por horário/dia/período: além do canal, é preciso entender como cada produto ou categoria performam em cada horário, dia ou período. Saber, por exemplo, que a geladeira vai vender mais no período da noite e que o celular é comprado no domingo, antes do almoço, também contribui para tornar o investimento mais assertivo, ao mesmo tempo em que melhora a experiência do cliente – ele será impactado na hora em que a decisão da compra costuma ocorrer.

 

  • Desempenho da categoria/produto por canal: a venda de um estofado, por exemplo, não terá o mesmo desempenho em ações desenvolvidas em comparadores de preço e afiliados. O responsável pelo planejamento da campanha deve entender qual canal é o mais indicado para cada tipo de produto, aumentando as chances de conversão.

 

Esses são apenas alguns exemplos de análises pertinentes à inteligência no marketing de performance. Ao realizá-los, o lojista consegue encontrar o caminho ideal para entregar a melhor experiência ao usuário, ao mesmo tempo que otimiza os investimentos da loja virtual.

A inteligência no marketing de performance vai além da mensuração de ROI e receita e auxilia lojistas a entenderem o comportamento dos canais, produtos e consumidores.

Close