• RJ +55 (21) 3504.7444 - SP +55 (11) 3454.3274
  • [email protected]
Top Menu

post_blog_admatic_novembro_como_investir_em_marketing

A escolha pelo marketing de performance é o melhor caminho para que seu investimento seja realmente convertido em visitas e conversão. Muitos gestores de e-commerce já entenderam que ações pontuais, sem um objetivo e uma estratégia bem desenvolvida, não geram resultados que se sustentem a médio e longo prazo. Nesse momento elas compreendem que é preciso planejar e investir em performance.

O desafio agora é entender como essas ações podem ser desenvolvidas e em que canais. Nesse artigo vamos mostrar como devem ser realizadas ações de performance e toda a preparação para impactar seus consumidores.

Entender os canais e suas particularidades

Em performance são várias categorias de canais que podem ser utilizadas. Comparadores de preço, Adwords, Facebook Ads, Shoppings virtuais, Afiliados e Retargeting. Cada um deles pode ser explorado de maneiras diferentes, sendo que podem fazer parte do mesmo planejamento de mídia, conforme o perfil de seu público-alvo.

Na prática: vamos imaginar que seus produtos têm preços competitivos com relação à média do mercado. Nesse caso, comparadores de preço podem ser uma boa alternativa. Essas ferramentas costumam concentrar clientes com pré-disposição à compra. O modelo de cobrança pode ser por CPC (Custo por clique), que é quando o faturamento se dá por cada visita direcionada ao site, ou por CPA (Custo por aquisição), que é quando você só paga no momento em que o cliente realiza a compra. A segunda tende a ser mais cara, já que é mais assertiva. Mas vale aqui uma outra análise: se hoje, sem esse tipo de investimento, sua conversão já está entre satisfatória e boa, o CPC atenderia bem suas demandas.

Saber os dados que você tem acesso

Entendendo os canais e como cada um deles funciona – existem cases que podem ajudar nessa análise – chegou a hora de entender quem são seus clientes e quais dos canais farão mais sentido para ele. Aqui devem ser levantadas informações como as categorias que você precisa analisar e o budget que você tem para investir. Se você tem dados dos seus clientes como e-mail, telefone, endereço e principalmente histórico de compra, esse processo será simplificado.

Na prática: a loja não precisa ter um CRM ou um software robusto para levantar esses dados (se tiver é melhor), o próprio Analytics é uma ferramenta capaz de entregar a idade do público que acessa sua loja virtual, geolocalização e principais interesses. No Blog da Admatic já apresentamos um post com dicas de como identificar o público de seu site. Se optar pelo desenvolvimento de campanhas no Facebook, por exemplo, você tem a possibilidade de criar bases semelhante aos seus atuais seguidores nas redes sociais, ou ainda impactar fãs de marcas que competem pelo mesmo mercado que o seu. Outra opção de definição de público é a plataforma do Google (Adwords e GShopping). É possível também, por uma ferramenta chamada de Custumer Match, criar bases semelhantes às de uma base de e-mails (Gmail) que você possua em seu mailing.

Traçar seu objetivo

Identificando o público de seu site e entendendo as ferramentas e budget que você tem à disposição chegou a hora de escolher a estratégia de performance que melhor vai se adequar a sua realidade. Aqui você pode pensar em vários objetivos: gerar tráfego para o site, aumentar a conversão, impactar clientes que abandonaram o carrinho de compra ou usar influenciadores para impactar um público específico.

Na prática: essa é a etapa em que a campanha ganha forma. Vamos imaginar que você atue no mercado de perfumaria e farmácia e, pelo que identificou no mercado, possui preços competitivos e em alguns itens consegue bater as concorrentes. Nesse caso, comparadores de preço são uma oportunidade interessante, mas é possível segmentar ainda mais. Para isso, basta escolher comparadores de preço de nicho, como Cliquefarma, por exemplo, que é focado nesse tipo de produto. Agora, se você confia no poder de conversão de seu site e seus produtos são itens com grande número de buscas no Google. Apostar no Adwords, no modelo baseado em cliques, pode ser a melhor opção.

Os exemplos citados aqui foram apenas para explicitar como o marketing de performance pode ser explorado de diferentes formas e como ele deve ser estruturado. Mas um ponto muito importante é a questão do monitoramento das campanhas.

Uma campanha no marketing tradicional, quando vai à rua, dificilmente pode ser modificada caso não esteja entregando os resultados esperados. No digital é possível pausar ou editar as campanhas, canalizando investimento para aqueles canais que melhor apresentam resultados, seja em receita ou ROI.

Quer saber como a Admatic pode te ajudar? Preencha o formulário abaixo e receba o contato de um de nossos consultores. Eles vão te ajudar a monitorar e retirar o melhor resultado de suas campanhas.


Close