Top Menu

10 dicas marketing de performance_2

Em sequência ao texto “10 dicas para melhorar seu marketing de performance (Parte 1)”, onde abordamos as primeiras 5 dicas para melhorar seu marketing de performance, vamos listar agora as últimas 5 práticas que precisam ser adotadas para que seu investimento em performance seja cada vez rentável ao negócio.

6) Investir em Tecnologia

Investimento em Tecnologia Marketing de performance

Tecnologia e marketing nunca estiveram tão próximas, convergindo cada vez mais em se tornar algo único, onipresente – já fizemos um post sobre isso. Existem ferramentas que são indispensáveis, como as utilizadas para análise de dados – de Big Data, por exemplo.

O uso de softwares de automação e monitoramento também devem fazer parte de sua estratégia, pois oferecem uma assertividade muito maior do que o trabalho manual, além da otimização de tempo e performance exigem tomadas de decisões em tempo real, que precisam ser baseadas em números.

Um exemplo é o software da Admatic, que além de permitir o monitoramento, ativação e pausa das campanhas, oferece a possibilidade de alteração das ações em XML de forma rápida e prática.

7) Integração com os players

Ainda levando em consideração a tecnologia, é preciso monitorar todas as campanhas – de preferência em um único dashboard. Uma das formas é utilizar softwares que permitam a integração com os principais players do mercado.
Não ter que entrar em todas as plataformas – Google, Facebook, Buscapé e outras – para subir campanhas ou alterações e ainda ter acesso aos resultados, oferecerá um ganho de tempo estratégico para a análise do comportamento do negócio.  

8) Transformar dados em informações valiosas e ações

Com o ganho de tempo e quantidade de dados fornecidos pela tecnologia, você consegue interpretar as informações coletadas e transformá-las em insights valiosos para a empresa.

Saber quem visita o seu site, perfil de compra, histórico de buscas, como a marca é avaliada por consumidores em redes sociais, quais deles já realizaram alguma compra – e quando foi. São apenas algumas informações, que podem ser coletadas com o uso de algumas ferramentas já disponíveis hoje.
A partir destes dados será possível entender comportamentos e dividir sua base em clusters de consumo. Assim, você poderá direcionar a comunicação de forma segmentada, oferecendo para cada um dos públicos o que ele realmente deseja comprar, com a linguagem que mais se adéqua ao seu momento de vida e com maiores chances de conversão.

9) Foque no funil (leads, vendas e fidelização)

funil de vendas

Conforme já enfatizamos, hoje é possível monitorar todo o comportamento do consumidor e isso abre uma perspectiva interessante: você pode desenvolver ações para cada etapa do funil.

Quando o usuário ainda não for cliente, ele será impactado de acordo com seu histórico de busca, navegação e será levado ao site. O próximo passo e fazer com que ele se torne efetivamente um cliente, oferecendo cupons de desconto, por exemplo, para produtos de seu interesse. Depois que ele comprou surge um outro desafio: fidelizar. Nessa hora é preciso ser criativo e não desperdiçar todo o investimento feito para a aquisição desse consumidor.

Quando estiver montando suas ações, pense exatamente em que etapa do funil quer impactar o cliente. Devem ser levados em consideração alguns aspectos como a posição da empresa no mercado, momento econômico, perfil do cliente.

Por exemplo, você quer trabalhar com sua base de clientes ativos, oferecendo condições especiais em um momento onde a economia enfrente seus desafios e os concorrentes têm dificultado o crédito. Isso é uma solução de fidelização.

10) Criar valor e inovar

crie valor e inove no marketing de performance

Marcas inovadoras têm mais chances de se firmarem perante o consumidor, que precisa se sentir querido e de ter suas expectativas (mais do que) atendidas. Existem lojas virtuais que, não satisfeitas em atender o cliente pelos meios digitais, também enviam correspondências ou entram em contato por telefone para reforçar que estão à disposição para resolução de algum problema. Outras que oferecem entrega sustentáveis, feitas por bicicletas.

Quer um caso diferente? Já ouviu falar da Nubank?

Trata-se de uma empresa de cartões de créditos que apresenta um conceito diferente, menos burocrático e mais humanizado, o que vai na contramão do praticado pelo mercado. Pois bem, um de seus diferenciais é justamente o atendimento, mais leve, com linguagem mais popular e que tenta agradar o cliente de diferentes formas. Nos últimos dias um cliente foi cobrado duas vezes por um mesmo sanduíche e entrou em contato com a empresa, que não só resolveu o problema, como encaminhou uma torradeira e várias receitas para que ele pudesse fazer seus sanduíches em casa.
Você consegue entender como essa ação, que deve ter custado pouco, impactou positivamente a relação cliente / marca? É isso que o consumidor espera, ser respeitado e surpreendido pelas marcas.

Close